O Barato sai Caro

A Tailândia é um grande produtor de abacaxi globalmente, produzindo sobretudo sumo de abacaxi e abacaxi enlatado para o mercado europeu. A indústria de abacaxi da Tailândia é suspeita de graves violações dos direitos humanos e laborais básicos. Os trabalhadores migrantes, principalmente do Myanmar, relataram o confisco das suas autorizações de trabalho e passaportes, e terem que pagar taxas de recrutamento significativas aos contratantes de trabalho e intermediários. Há relatos de intermediários de fábricas que ameaçam e batem os trabalhadores, e que fazem deduções ilegais aos salários dos trabalhadores.

A indústria de abacaxi tailandês também tem atraído as atenções internacionais por causa das ações de uma empresa, a Natural Fruit. A Natural Fruit é uma empresa tailandesa, que processou o ativista de direitos humanos Andy Hall depois que ele ter feito entrevistas a trabalhadores para um relatório da Finnwatch publicado em 2012. Os resultados dessa investigação de Hall foram usados num relatório que destacou as graves violações de direitos laborais numa fábrica da Natural Fruit. Hall enfrenta um julgamento por difamação e acusações ao abrigo da Lei de Crimes Informáticos. O clamor internacional aumentou, exigindo que as acusações contra Hall sejam retiradas.

Mais informações sobre o processo judicial contra Andy Hall.

 

O relatório, em inglês, da Finnwatch sobre a indústria de abacaxi pode ler-se aqui.